quarta-feira, 17 de junho de 2009

Coisas Velhas - Eu e meus meios

Meus meios de atingir metas são tão inconstantes.

Incompreendidos, Incabíveis, Incompletos

Mas se é meio, como fazer por inteiro...

Meio caminho não me leva ao céu.

Meia mentira não me leva ao fel.

E em meados de inverno,

Eu e minhas meias,

Só desejamos a quentura e o aconchego de um sapato velho.

Convenhamos e vamos:

Quem deseja aos meios e não aos fins,

não mede os anseios, os nãos ou os sins.

E se meia verdade é uma mentira incerta,

Meio sonho é uma covardia completa.

2 comentários:

Pequena Poetiza disse...

que coisa bacana gente
ai tô adorando a forma como voltastes a escrever
gosto de palavras assim

beijos

a primeira estrela disse...

é como eu digo mesmo: esse mundo,sei não viu... :*