quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Coisas Velhas - Algo que finjo não ver

Tudo recomeça nublado,
Muitos sentimentos perdidos, Muitos pensamentos dopados...
Muitos abstratos a escrever, Muito trabalho na mesa...
Muitas dívidas em haver, Muitas chamas acesas...

Sinto a Falta de algo que finjo não ver...

Tudo recomeça nublado,
E pra distrair: Brinco de ser verdade e sem tinta maculo a realidade.
Meu dicionário de sentimentos cria sinônimos ilusórios pra burlar o escritor,
E eu sem ele (ou sem meu café) sou apenas uma dúvida maior...

Sinto a Falta de algo que finjo não ver...

13 comentários:

Fernanda disse...

As vezes fingimos não vê coisas velhas ou um proprio recomeço por que é melhor ficarmos escondidos,dentro de nós o mundo parece ser mais colorido.


o nome do teu blog,é inspirado nos Los hermanos?[sou super fã deles]

Mafii disse...

muito obrigada pela consideraçao! =) *

***MissUniversoPróprio*** disse...

É....às vezes sentimos mesmo falta de algo para nos preencher, como se fôssemos um quebra-cabeças com peças faltando, onde até é possível compreender o todo, mas faltam-lhe os detalhes.

Uma ótima semana pra vc, e obrigada pela visita lá no blog. Sempre bom te ler por lá, além de aqui. ;)

ps. sobre seu coment, é verdade, às vezes somos nós que não deixamos espaço para que o outro nos surpreenda, por medo. Mas tantas outras, é o outro que não está disposto a se dar por completo, e a surpreender.

=*** Beijinhos!

Ana Gabriela disse...

tudo aqui é muito bom.. em especial a ultima frase deste post


"Sinto a Falta de algo que finjo não ver..."

uma verdade, nua e crua

kiss

Kristina Mendonça disse...

Sentimento - não é lá uma coisa fácil de se descrever, quiçá numa realidade. Só usando o mundo ilusório para ter mais domínio deles, ou fingir que você os tem.
Quanto à falta de algo que finges não ver ... talvez seja aquela chamada memória seletiva que exclui, algumas vezes, de nós mesmos o que pertence ao nosso intríseco.

Nayara .NY disse...

Nem tudo passa com o passado,
nas entrelinhas escrevemos o que ainda nos tortura,
e o que aparentemente passa despercebido, tudo o que gostariamos de apenas esquecer.

Iara Rabelo disse...

Sempre sentimos essa falta, de algo q esta ali, mas por medo ou orgulho figimos não ver. adorei seus textos

Aplausos

Telma disse...

tens razão e na altura foi um pouco isso. mas sabes, no fundo não quero que prometa nada.
bem, ha coisas que nos fogem entre os dedos :)

gostava muito que visses o primeiro poema do meu blog, "diferença". porque é o meu preferido e nunca ninguém espreita porque fica "de fora" na pagina do blog.

obrigada.

Luna Sanchez disse...

Café, se não ajuda a colocar as idéias em ordem, pelo menos aquece o corpo e reanima.

Rs

Beijo, Lucas.

ℓυηα

Erica Ferro disse...

Então, veja e acabe com essa falta.

Beijo.

Áires Cássia disse...

Olá muito bom o seu texto...
Passei para deixar um oi...tenha um ótimo final de semana....
Beijos

Pablita disse...

Gradecida!
Lendo aqui, pensei que a gente as vezes não precisa ver por completo, mas espiar nunca é demais.


^^

Vinícius Remer disse...

Cheguei até aqui através do blog 'dezessete e poucos anos'

" Meu dicionário de sentimentos cria sinônimos ilusórios pra burlar o escritor," Coisa de poeta, inventar, criar; sentimentos. Fazer que as pessoas acreditem em nossas palavras. 'fingem a dor q deveras sentem'