sexta-feira, 3 de julho de 2009

A sabedoria da Fome (ou sábio de repente)

Acordei, ainda dormindo... lembrando de uma noite "mal-vinda"

Onde pesadelos confundiam os sonhos e teimavam em prender meus olhos

E eu numa platéia gigante assistia um repentista em seu pequeno banco

Sozinho, mal vestido, faminto, de olhos fundos, sem dente

em sua humilde cultura... infindável inteligência

Construindo com sua canção, poesia... repente

destruía as verdades "globais" rezando assim:

"Tenho uma fome estranha e voraz

Fome de um mundo novo.

Que iguale os distantes, da frente e de trás.

Fome que o "homi" num traz".

7 comentários:

Pequena Poetiza disse...

então alimente-se
não deixe apenas a voz do seu estômago vazio falar

beijos

Flávia Diniz. disse...

'Tenho uma fome estranha e voraz

Fome de um mundo novo.'



Muito bomm,você que escreve?

;*

eu, vanessa. disse...

as vezes eu tenho essa fome também...
aí vou ler um livro.

beeeijo
:*

Flávia Diniz. disse...

Você escreve MUITO bem...

Parabéns ^^

Beijãão

Priscila Rôde disse...

Obrigada pela visita =)

pcoke disse...

belo post, aproveito aqui para lhe convidar e visitar www.zuqueto.com

Gabriela disse...

Fome de um mundo novo...eu tbm tenho...
um beijo