quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Vitrola desregulada

Realmente, às vezes, num parece que o erro seja nosso

Talvez seja o tempo que "brincalhão" como sempre

Decidiu inverter os fatos e tornar noite em brilho

Inverter os passos dessa nossa dança sem graça

Pra um movimento risonho e mais espontâneo

Sempre acreditei que na "discoteca" dos nossos tempos

As caixas ressoam, sim, pra gente, mas o controle...

ah o controle desse toca discos velho e desregulado

Está longe, alto, muito além do nosso parco alcance

6 comentários:

Thaisa Schelles disse...

O tempo sempre brinca muito com a gente neh?!
o que uma hora faz sentido depois de um tempo se perde...

;*

TC.Tecno disse...

da hora seu blog hein!

vou te seguir blz?

depois se der dá uma passada no meu de tecnologia se quiser ta bom? ;)

um abraçãooooo

Cleo disse...

Adorei seu blog, seus textos! obrgada pela visita, volte sempre...

Pequena Poetiza disse...

adorei a analogia com a vitrola

beijos

Lili disse...

Lucas,
O controle encontra-se nas escolhas.E nas escolhas encontra-se todas as possibilidades e impossibilidades.
Beijos

K- disse...

O ser humano tem uma mania estranha de buscar o controle de tudo.
Tão mais fácil se deixar levar.
Muito bom teu blog.

Beijos