segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Coisas Velhas - Labirinto na areia

Poxa, tenha paciência comigo
Nem sempre é fácil encarar essas mudanças frias
Nem todos são mutáveis e adaptáveis como você
Eu preciso chorar uns dias
Preciso lamentar, preciso xingar o mundo
Mas depois você sabe que voltarei ao normal
E serei de novo um quase feliz

Essas tais coisas novas pra um ser analógico...
Precisam de um período de transição
Por mais que tente, esses desapegos e desamores
Não se encaixam na minha canção

Ah, se a calmaria fosse duradoura
Se as ondas fossem mais espaçadas
Construiria em areia meu labirinto
Afirmando o que sei, o que tenho e o que sinto.

21 comentários:

Bia Monteiro disse...

Oiiiii...
Obrigada pela visita...
Adorei seu cantinho...
Bjos e boa semana!
=)

Thaisa Schelles disse...

As vezes é mais que necessário se afundar em nosso proprio mundo cheio "mudanças frias" pra mais tarde podermos enfrentar tudo de uma maneira que agora parece impossivel!
"Por mais que tente, esses desapegos e desamores
Não se encaixam na minha canção"
Nem na minha...auhauhauiha

;***

Gabriela Morena disse...

E serei de novo um quase feliz....

É assim que somos sempre, quase!
Quase felizes, quase realizados, quase tudo. Essa máquina que funciona dentro de nossa caixa craniana é que nos faz achar o tempo todo que estamos no quase, pq é nela que se constroem os ideais de tudo, de completude, que nós infelizmente, ou felizmente não sei, nunca conseguimos alcançar.

ótima definição!

Luana Ferraz disse...

que linda poesia, moço.

Tatiane Trajano disse...

E ao menos por hoje, nada de quases.

=*

Katrina disse...

vivo me perdendo no labirinto que eu criei para mim mesma

Natacia Araújo disse...

Palavras com um toque intimista e sincero. Adorei o blog Lucas, vou acompanhar sempre!

carla l. disse...

Quem consegue alcançar a mudança sem passar por um estágio de transição antes com certeza sofre muito com as consequencias que virão. Precisamos de um tempo pra nos adaptar àquilo que é novo aos nossos sentidos.

Erica Ferro disse...

Lindo esse poema! *-*
E eu sou quase plena, mas sou feliz.
Tudo bem que não sempre, mas busco me equilibrar entre o triste e o alegre.

Beijo.
Boa semana. ;)

Jééh disse...

é vc tem razão, tudo tem uma fase de transição, as vezes breve, outras bem longas, outras normal, e outras bem dolorosas

e é bem deficil quem estar ao redor sentar e ficar observando isso sem tentar fazer nada(nossa isso foi bem Edward em amanhaçer ^^).Por isso é muito deficil um relação sobreviver, após um periodo doloroso(agora está falando a terapeuta em casais Jéssica :D), quando isso acontece o casal pode comemora, pois se a pessoa a seu lado aguentou sua faze de transição(novamente fui remetida a lembrar de twilight^^) e lhe deu apoio durante toda ela, sem te questionar, essa pessoa certamante quer o melhor pra você e é a pessoa mais indicada para estar ao seu lado(nossa Jéssica, quem foi que disse que o problema aqui é relacionamento 'amoroso').

gnt eu tou inpossível hj/fato, não se vc entendeu o comentário, mas eu adorei o post, verdade msm, e é isso, todos nossos precisamos de tempo pra nós e querendo ou não as pessoas a nossa volta tem que entender ^^ Bjs inté depois :*

Hosana Lemos disse...

nossa, como sempre caprichou néh?!

é, também tenho essa necessidade Às vezes, da paciência da outra parte...
e sempre no final nos tornamos quase felizes, quase completos...

adoreii

Robs disse...

Oiee...

Primeiramente gostaria de agradecer a visita ao meu blog... volte sempre que quiser e realmente o TM é msm maravilhoso!

Adorei seu blog, vc escreve mto bem... escreve coisas lindas!

Adorei essa parte:

"Poxa, tenha paciência comigo
Nem sempre é fácil encarar essas mudanças frias
Nem todos são mutáveis e adaptáveis como você
Eu preciso chorar uns dias
Preciso lamentar, preciso xingar o mundo
Mas depois você sabe que voltarei ao normal
E serei de novo um quase feliz"

Descreve mto sobre mim.... bjokasss! =)

naty c.m disse...

Nossa, seu texto quase me fez chorar.. Tô passando por um momento muito difícil agora e me vejo dessa maneira, precisando me acostumar com tudo que está acontecendo, e até lá, ainda chorarei muito, xingarei muito etc, como voce mesmo disse :x

Tô seguindo! :*

Gabi Petrucci disse...

MARAVILHOSO o texto!
Gostei muito do blog, parabéns!
Obrigada pela visitinha no Psiquê!

Tô seguindo/favoritei...
:**

Lih...Amarante disse...

Prende a atenção de quem lÊ,
proporciona identificação e reflexão!
EU me identifiquei: me encontrei nas primeiras frases ('ñ sou mutavel e adaptável').

Percebo que estou me tornando frequentadora assídua do teu blog!

***MissUniversoPróprio*** disse...

Meu labirinto é feito de concreto armado... sou um tanto (na verdade um muito!) analógica também...as mudanças não me são fáceis de aceitar.

Beijos e beijos! Obrigada pela visitinha que adoro e ótima semana!

Priscila disse...

"Eu preciso chorar uns dias
Preciso lamentar, preciso xingar o mundo.."

Preciso muito disso, Lucas.

Perfeito, como sempre!

Paulinha disse...

"Você sabe que vai ser sempre assim. Que essa queda não é a última. Que muitas vezes você vai cair e hesitar no levantar-se, até uma próxima queda. Prefere jogar-se numa atitude que seria teatral, não fosse verdadeira, sentir os espinhos rasgando carne, as pedras entrando no corpo, o rosto espatifado contra o fim desconhecido. Precisa ir até o fundo." (Caio F.)

Tamiris disse...

Nossssssss, que texto lindo...

Parece que me descreveu na primeira estrofe... rs

Lindo, lindo, lindo...

Adorei seu blog, parabens.

Bjos, e ate mais

Anitha disse...

Agradecemos e retribuimos os votos de bom dia! rs
Pelo jeito todas as mocinhas se identificaram com esse seu poema e como não poderia deixar de ser eu tbm me sinto uma quase feliz!
Seja sempre bem vindo aos meus segredos.
Voltarei mais vezes.
Abç.

Tamiris disse...

Olá...

Poema, lindo, e com um lado verdadeiro, e de facil entendimento...

Lindo espaço esse seu...
parabens